Você está aqui:Home » Concursos & Empregos » Empregos » Jovem aprendiz: Primeiros passos para ingressar no universo corporativo

Jovem aprendiz: Primeiros passos para ingressar no universo corporativo

Você possui de 14 a 24 anos? Que tal entrar em um programa de aprendizagem do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE)? Confira no post de hoje como se tornar um Jovem Aprendiz.

São diversas as ofertas para vagas como Jovem Aprendiz no mercado de trabalho atual. É visível observar que a formação técnico-profissional de jovens de 14 a 24 anos tem sido de grande influencia no mercado atual.

O Jovem Aprendiz é uma pessoa que possui de 14 a 24 anos de idade, que esteja regularmente matriculado em algum curso de aprendizagem e que seja admitido por uma empresa participante do programa.

O contrato de um Jovem Aprendiz deve conter as seguintes informações:

  • O curso que o jovem está cursando;
  • A jornada diária e a jornada semanal;
  • Definição do total de horas de atividades práticas e teóricas; e
  • Período de início e término do contrato como Jovem Aprendiz, período cuja data deve estar de acordo com o término do curso de aprendizagem.

Conheça a seguir os requisitos para você poder se candidatar a mais esta oportunidade que o mercado anda oferecendo com ótimos salários, benefícios e grandes oportunidades de crescimento.

1º JOVEM APRENDIZ

jovem-aprendiz

O Jovem Aprendiz é qualquer pessoa de 14 a 24 anos de idade que esteja matriculado em um curso de aprendizagem ou ensino médio que seja contratado por uma empresa participante do programa para formação de novos profissionais através do aprendizado.

Já no caso de pessoas com algum tipo de deficiência, a idade limite se estende, não havendo limite.

2º JOVEM APRENDIZ X EMPRESAS

A relação entre Jovem Aprendiz com as empresas, se dá a partir do momento em que estes jovens passam a ser beneficiados pela contratação da empresa como um Jovem Aprendiz de ofício, enquanto, ao mesmo tempo, são matriculados em cursos de aprendizagem pela empresa contratante que será responsável pela certificação do Jovem Aprendiz.

3º O SALÁRIO DE UM JOVEM APRENDIZ

Segundo a lei, é garantido ao Jovem Aprendiz o direito de um salario mínimo-hora. O Jovem Aprendiz deve ficar atento se no seu estado existe o que é chamado de “piso estadual”. Em todo caso, o Jovem Aprendiz pode sim receber um salário maior que o mínimo.

Sem contar as horas de atividades práticas, ainda sãocontabilizadas as horas destinadas as aulas teóricas do Jovem Aprendiz, além de feriados e descanso semanal.

4º A JORNADA DE UM JOVEM APRENDIZ

Para o Jovem Aprendiz que ainda não concluiu o ensino fundamental, a jornada de trabalho não deve ultrapassar a 6 horas diárias.

Para aqueles que já concluíram o ensino fundamenta, a jornada de trabalho no pode ser superior 8 horas diárias. Porém, as horas de atividades teóricas também estão inclusa nestas 8 horas.

5º VALE TRANSPORTE

O Jovem Aprendiz também deve receber o vale-transporte para o seu deslocamento de casa para a empresa e da empresa para a casa. O vale transporte também deve ser concedido ao Jovem Aprendiz para estar se deslocando ao curso de aprendizagem, tanto ida quanto volta.

Além do vale transporte, o Jovem Aprendiz tem direito a férias após 1 ano de trabalho, FGTS e 13º salário. É como se ele fosse um empregado da empresa, porém com algumas horas dedicadas ao estudo de sua área de função na empresa.

6º DIREITOS E VERBAS RECISORIAS DEVIDAS AO JOVEM APRENDIZ NO TERMINO DO CONTRATO

verbas-recisorias- menor-aprendiz

Foto: Reprodução

Até logo!

Deixe um comentário

© 2012-2016 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo