Você está aqui:Home » Cursos Grátis » Idiomas e Línguas » Catalão e espanhol: quais as diferenças?

Catalão e espanhol: quais as diferenças?

Olá Leitores,

Mais casos recentes de atritos entre o time de futebol Barcelona e a União Europeia de Futebol (UEFA) trazem à tona um conflito antigo. O fato é que a UEFA repudia e ameaça punir manifestações pró-separatista em relação à Catalunha, pela torcida do time espanhol.

Na verdade, tudo começa há muito tempo. Atualmente, a Catalunha – uma comunidade, historicamente, autônoma da Espanha – volta a demonstrar forte interesse, por parte de alguns grupos, em discutir a mudança para um Estado independente. Ideia que, mesmo suprimida pelo tempo e por uma ditadura, não morre no imaginário, nem na língua falada por lá, o Catalão.

A cultura da Espanha se difere e muito da cultura catalã, criando uma rivalidade muito grande. Ainda assim, a Catalunha representa um quarto das exportações da Espanha, 20 por cento do seu PIB e 16 da sua população. É a quarta economia da zona do euro e a mais rica da Espanha.

Catalão

O Catalão é uma língua derivada do Latim, assim como o próprio Espanhol, ou o Português e Francês, por exemplo. Claro, apontando diferenças claras na maneira de se comunicar dos seus falantes.

A língua desenvolveu-se no século IX, e durante a retomada de terras na península ibérica por cristãos, ganha força na região após a expulsão de grande parte dos muçulmanos, no século XIII.

Apesar das diferenças com a língua espanhola, até o século XV, o catalão se torna importante na região de Mediterrâneo. Barcelona (atual capital da Catalunha) se destacava. Nos próximos séculos, mudanças sócio-políticas, culturais e demográficas enfraquecem a ideia do catalão.

A elite da região passa a usar o castelhano (espanhol), assim como a imprensa, deixando o catalão mais reservado a regiões rurais e a classe trabalhadora.

Ditadura ao Catalão

O século XIX é marcado pelo ressurgimento do Catalão com força, o que deixa resquícios até hoje. O movimento da “Renaixença” faz com que as elites retomem a língua e fortaleçam novamente seu uso.

O renascimento durou até 1939, quando começa o regime ditatorial de Francisco Franco. O catalão, assim como outras línguas regionais da Espanha, se torna proibido. A cultura e a língua catalã são oprimidas, mas o sentimento de pertencimento àquela cultura resiste.

Com a morte de Franco, em 1975, a democracia é retomada, voltando catalão a figurar como língua regional. A língua catalã, hoje, está presente em todas as partes e instituições da Catalunha.

Espanhol

A língua espanhola também teve origem no Latim, mais tarde sendo chamada de castelhano, por causa da região da Castela. Após ser constituída como nação espanhola, a língua foi oficializada com espanhol.

Como já sabemos, apesar da oficialidade, não é a única língua falada na Espanha. Dividindo lugar com o Catalão, o Valenciano, o Basco, entre outras, que são de extrema importância local.

Com as conquistas territoriais dos espanhóis, a língua chegou à toda América, sofrendo mudanças, tornando-se, futuramente, língua materna de diversos países. É a terceira língua mais falada no mundo, ficando atrás penas do inglês e do mandarim, falado na China.

A língua do Mussum

Hoje, o catalão (e a cultura em que está envolvido) é a maior atração de Barcelona. A língua se diferencia bastante do espanhol e se torna complicada, as vezes, até para os próprios espanhóis que não estão acostumados a forma de falar da Catalunha.

A muitos relatos de brasileiros que passaram pela Catalunha e notaram uma semelhança com a forma que falava o humorista Mussum, com a língua catalã. Brincadeira à parte, o catalão é resistência de uma cultura, que sobrevive forte até hoje.

Até!

Deixe um comentário

© 2012-2016 Canal do Ensino | Guia de Educação

Voltar para o topo